A minha Putinha

A minha Putinha
…Olá Amigos, já há um tempo que não publico nada, mas esta deliciosa aventura tinha que publicar, é possível que a Putinha saiba do que estou a falar, afinal ela pertence a este site….

….um dia mandei msg á minha Putinha e disse-lhe que queria fodê-la, que estava cheia de tesão por ela, já agora vou explicar quem é a minha Putinha, ela é uma Crossdresser, muito bonita, e muito apresentável e que fode sem fins remuneratórios,mas fode por tesão, e é uma Putinha, meiga, educada e  absolutamente fantástica, é atrevida e uma pessoa de bom gosto, vive num dos bairros mais chiques da cidade, combinamos na casa dela….

…..ao fim de uma troca de msgs e porque ela se atrasou muito, já estava eu para desistir, quando ela me liga e me diz que estava pronta para me ver, na altura já eu me deslocava para ir ao ipark ver se encontrava alguém, voltei para trás, mas a condição era só mamar, ela não estava preparada para eu lhe fazer um doce anal.

….cheguei, subi á casa dela, a casa é um sonho de casa, cheirosa, entrei e ela já me esperava á entrada de um quarto , com um corpete preto, umas meias rendadas, aproximei-me e abracei-a beijando-lhe o pescoço e passando as minhas mãos pelo rabinho fantástico que ela tem….

….entrámos no quarto, despi-me, trocámos um pouco das nossas salivas e fizemos um longo linguado, ajoelhei-me na borda da cama, levantei-lhe as pernas e comecei a lamber-lhe aquele cuzinho sempre bem cheiroso, abocanhei aqueles maravilhosos tomates e subi por aquele caralho acima, comecei uma doce mamada, de vez em quando vinha passar-lhe a língua no rabinho, ela estava fora de si, suspirava de prazer, a seguir, ela senta-se no chão e eu de pé enfio o meu caralho na sua boca, e como mama a minha Putinha, ela mama mesmo muito bem, mas eu queria mais, pedi-lhe para me lamber o cu, ela não se fez rogada, pediu para me ajoelhar na cama e abrir bem as pernas, obedeci, com segurança, ela sabe que eu não faço anal, sou activo, então começo a sentir uma língua a explorar o meu rabinho, que delicia, ela passava a língua com mestria, eu estava em êxtase, estava quase a vir-me com aquilo, pedi-lhe para parar, sentei-a na cama e comecei uma doce mamada, foram 2 minutos até ela me encher a boca de leite, engoli tudinho, até á última gota possível, de seguida ela pede-me para eu me vir na cara dela, não foi preciso muito, após uns poucos minutos de estar a foder aquela boca maravilhosa, não me contive e enchi-lhe a cara de leite e ela limpou-me todinho para que não restasse gota…

…..no fim despedi-me com um beijo, com a promessa de voltar e ela pediu-me desculpas pelo atraso e por não me ter dado aquele rabinho para eu arrombar, saí de lá com aquele sabor a leite na boca, e ainda com um tesão danado, como era cedo resolvi dar uma volta pelo ipark Coimbra. era sábado, fim de tarde, fui á pesca….kkkk

….cheguei lá alguns carros parados…nada de novo, mas reparei que num sítio isolado estava um rapaz sozinho dentro do carro, dei uma volta de carro ao pé dele, faço manobra de inversão e volto a passar por ele, mas agora mais devagar…olhei-o nos olhos, dei um sorriso e segui devagar, o carro dele começou a seguir-me, andei um pouco ás voltas para ver se ele me seguia, fiz 4 piscas, ele também, então segui para um sitio mais isolado, fui para um sitio que fica no meio do pinhal, cheguei parei, saí do carro, acendi um cigarro e aproximei-me dele…coitado….vi que estava nervoso, não devia ter mais de 20 anos, perguntei-lhe se queria um cigarro, ele disse que sim, e saiu do carro, tirei o meu cigarro da boca e coloquei-o na dele, ao mesmo tempo coloco-lhe a mão entre as pernas, fodasse, que caralho o cabrão tinha, ele a tremer e com o cigarro na boca faz-me o mesmo, estávamos numa bela massagem já com os caralhos de fora, quando vou para me baixar e abocanhar aquele doce pedaço eis que para mais um carro…fodasse…empata fodas…pensei eu…mas nada disso…

….nesse carro vinha um casal, pararam não dava para perceber como eram, mas pareciam de idade, desligaram as luzes, nós já disfarçávamos á conversa sem olhar para o carro…eles desligaram o carro e senti uma porta a abrir, era um senhor já com uma certa idade, na casa dos 60, mas apresentável, chegou e pediu para irmos até ao carro dele, mas para irmos á janela do pendura…e lá fomos nós…e posso dizer-vos que doce surpresa…mas…isso fica para outro dia…boas punhetas e divirtam-se…

Bir yanıt yazın

E-posta adresiniz yayınlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir